13 de July de 2024

Considerações importantes para os usuários russos do Telegram.

Os cidadãos russos estão usando o aplicativo Telegram, que combina mensagens e fóruns, como fonte de notícias e discussões sobre o conflito na Ucrânia que não são consistentes com a narrativa oficial do governo. No entanto, alguns desses usuários do Telegram podem preferir agir com cautela.

O Telegram é conhecido por ser um aplicativo de mensagens seguro, mas, diferentemente do que muitos pensam, nem todas as conversas na plataforma são altamente seguras. Em comparação com o Signal e o WhatsApp, o Telegram não criptografa as mensagens de ponta a ponta de forma automática. Isso significa que o conteúdo das mensagens pode ser acessado pela plataforma. Em vez disso, o Telegram utiliza um método de criptografia diferente que não garante a mesma privacidade que outros aplicativos. Um artigo detalhado da Mashable explora essa lacuna na privacidade do Telegram.

Os usuários do Telegram têm a opção de ativar a criptografia de ponta a ponta para certas mensagens, o que as torna “secretas”, mas esta não é a configuração padrão e está restrita a conversas individuais, não se estendendo a mensagens de grupo privadas. Esse cenário é motivo de preocupação para especialistas em privacidade, especialmente porque as mensagens de grupo são fundamentais para a organização de atividades contra a guerra na Rússia, de acordo com Eva Galperin, diretora de segurança cibernética da Electronic Frontier Foundation.

Os cidadãos ucranianos estão adotando o Telegram e o aplicativo de mensagens Signal, que possuem criptografia de ponta a ponta. No entanto, a preocupação com a segurança cibernética pode ser menos relevante para eles devido à ameaça de bombardeios, em comparação com os cidadãos russos que podem estar envolvidos em atividades de organização ou oposição ao governo.

Isso gera preocupação em Galperin de que alguns utilizadores do Telegram russo possam estar em risco de terem os seus dados privados expostos, podendo isso acontecer de várias formas. Uma delas é a possibilidade de o governo russo exigir que o Telegram forneça essas informações dos utilizadores. Em 2018, o Telegram resistiu à Rússia quando esta fez uma exigência semelhante, o que resultou num processo judicial. Embora a Rússia tenha rejeitado o caso em 2020, o uso do Telegram implica que as conversas e metadados dos utilizadores não estão protegidos na própria plataforma.

Leia Mais:  O YouTube está reinstituindo o direito autoral para áudio, desta vez para o clássico da Disney 'Steamboat Willie'.

Galperin afirmou que, uma vez que a Telegram possui acesso a todos esses dados como empresa, os usuários estão, basicamente, confiando na Telegram para não compartilhá-los.

No entanto, Galperin considera que o principal perigo não está relacionado à confiabilidade do Telegram, mas sim à sua segurança.

Galperin expressou preocupação com a capacidade do Telegram de proteger esses dados contra possíveis ataques cibernéticos ou ameaças.

Nessa situação, um invasor pode obter acesso aos registros do Telegram para compartilhar as informações com terceiros. A situação ainda se agrava com a possibilidade apontada por Galperin de que alguém interno ao Telegram possa comprometer a segurança, acessar e transferir os dados dos usuários sem que a empresa ou o público perceba.

Apesar disso, o Telegram tem se mostrado uma importante ferramenta de combate à propaganda para os russos. Isso poderia levar a uma situação alternativa: a Rússia bloqueando completamente o acesso ao Telegram.

“Estou curioso para saber se o governo vai intensificar seus esforços para impedir o acesso ao Telegram”, comentou Ian Garner, um historiador russo especializado em analisar o impacto das redes sociais no conflito ucraniano.

Galperin mencionou que essa situação seria viável do ponto de vista técnico. A ausência de um canal de comunicação, mesmo que seja criptografado de forma inadequada, é preocupante por si só.

Em essência, sim, é importante que as pessoas estejam atentas ao uso do Telegram, conforme alertado por Galperin. No entanto, de forma prática, as pessoas devem apenas estar conscientes dos possíveis riscos para poderem tomar uma decisão bem fundamentada.

Confidencialidade